Southern Vampire Mysteries – Charlaine Harris

Publicado: 21 de dezembro de 2011 em Livros, Review
Tags:, , , , , , , , , , ,

misterios do vampiro sulino

No universo dos livros (que tem uma mitologia muito boa), os japoneses inventaram um sangue sintético destinado a ser usado para transplantes. Com ele, os vampiros passaram a poder viver sem se alimentar de humanos (embora não seja a mesma coisa pra eles). Por isso, revelaram sua existência à humanidade. Muitas pessoas aceitaram eles como parte da sociedade, enquanto outras os querem mortos a qualquer custo. Sookie é uma garçonete telepata que se apaixona pelo vampiro Bill Compton. E a partir daí a vida dela passa a ser uma constante luta pela sobrevivência.

São os melhores livros que eu já li, toda a história é muito bem escrita em primeira pessoa, com muito, mas muito senso de humor. Sookie é uma personagem muito forte, decidida e, principalmente, prática. Os vampiros dos livros são muito interessantes, altamente compulsivos por sangue e sexo (duas coisas que não faltam nos livros. A própria autora confessou numa entrevista que adora escrever cenas de morte.). E além da Sookie aparecem vários outros personagens interessantes como, e principalmente, Eric Northman. A série geralmente foca em um mistério por livro, mas geralmente o mistério principal é bem fraco, acho que a Charlaine não é muito boa no gênero policial. Mas tem muitos outros pequenos mistérios que vão te deixar arrancando os cabelos para saber do que se trata. Isso é muito legal e acontece com freqüência já que constantemente um assunto é adiado por causa de alguma emergência. A autora é muito boa pra escrever as coisas e não fica poupando os personagens nem se censurando, o que ela tiver que escrever, ela escreve mesmo. E a série se torna muito interessante já que tons políticos aparecem mais pra frente e tudo vai se tornando cada vez mais complexo. E como os vampiros agora são públicos, a autora espertamente os usa para fazer alegorias sobre preconceito e outras coisas da sociedade. Além do mais, outros seres sobrenaturais aparecem (lobisomens, por exemplo) e, embora não sejam nem um pouco tão interessantes quanto os vampiros, ainda assim são muito bem feitos. E a escritora consegue fazer tudo ser muito intenso e escrito de forma inteligente, com muita lógica nos acontecimentos. E muitos acontecimentos, reviravoltas, revelações… só que tudo muito coerente. E como os livros são pequenos, dá pra ler rapidamente. Outra característica legal da autora é ajudar o leitor a lembrar das coisas, com comentários (geralmente sarcásticos) da Sookie sobre o que aconteceu anteriormente. Os finais dos livros também são muito bacanas, geralmente contendo um cliffhanger ou algum outro grande momento, mas sempre terminando as tramas criadas no livro. Outra coisa que me faz amar a saga é que é tudo muito diversificado com personagens LGBTT, negros e muito mais. Mas nem tudo são flores. O primeiro livro, Morto Até o Anoitecer, é bem chatinho de ler. O que não é grande problema, porque a série é bem grande e já o segundo livro, Vampiros em Dallas (Vivendo Morto em Dallas seria tradução mais certa), pega fogo!

True Blood: A série baseada na série de livros é muito inferior aos mesmos. Isso porque a Sookie da série é geralmente uma bobona que só sabe gritar e ser vítima, o Bill é um bobão humano demais e o Eric, o melhor personagem dos livros, junto com a Sookie, é totalmente unidimensional. Pra terminar, por ser uma série de TV, e já que o livro é totalmente focado na Sookie, por ser em primeira pessoa, o criador Allan Ball teve que criar histórias para os outros personagens. Só que geralmente essas não interagem com a história principal da temporada (Bill e Sookie) e ainda são muito bobas (principalmente as tramas do Jason (de American Pie/Loucademia de Polícia a pior). E muitas vezes não fitam com o clima da série. Pra terminar, como muita coisa foi mudada dos livros pra série, muitas coisas tem uma resolução pífia. Parece que quem escreveu a série não tem tanta capacidade de criar maneiras imaginativas de resolver os problemas quanto a Charlaine Harris. Também, a mulher é genial! Claro que nem tudo são pedras. Alguns momentos da série são fan-tás-ti-cos. Os momentos sangrentos e/ou sexuais dos vampiros são muito bem feitos. Algumas discussões existenciais que não estão presentes nos livros foram incluídas na série. Outro ponto contra é que, por ser uma série para TV, orçamento limitado, não acontece nenhuma guerra grandiosa e sangrenta como costuma acontecer nos livros. E outro ponto forte da série é a criação da personagem Jéssica.

Ah, baixe os livros:

MediaFire; 4Shared

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s